Alimentação

O guia definitivo sobre como ler os rótulos de forma prática

Cada vez mais tem sido comum o surgimento de novos termos e tendências para alimentação. Comumente usados e omitidos pelas grandes indústrias para fins comerciais, essas novas tendências refletem a crescente busca por hábitos saudáveis. Porém, como saber o que realmente é benéfico para o seu organismo? Como ler os rótulos e entender as informações presentes nele?

Pensando nisso, listamos algumas dicas para te ajudar a compreender o que diz cada embalagem. Aprenda a fazer escolhas inteligentes e realmente saudáveis para sua alimentação.

Caso tenha alguma dúvida durante a leitura, não hesite em entrar em contato com a nossa equipe ou deixar o seu comentário.

Então, vamos lá?

De olho no rótulo

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é o órgão responsável por estabelecer normas e regularizar as informações contidas nas embalagens em nosso país. Tudo o que está lá é extremamente importante para a sua saúde e para ajudar nas escolhas que você irá fazer ao comprar determinado produto. E esse é primeiro passo para aprender como ler os rótulos: ter em mente a importância dessa ação.

De modo geral, os dados se baseiam na quantidade dos ingredientes e na quantidade que podemos consumir. Além de nutrientes, calorias, vitaminas, proteínas, carboidratos, sódio e fibras.

Em alguns produtos, a quantidade exagerada dessas substâncias chega a assustar e faz você pensar duas vezes antes de voltar a consumi-lo. Esse consumo desmoderado e frequente de certas substâncias podem desenvolver doenças sérias em você e comprometer totalmente o funcionamento do seu organismo. Por isso, fique de olho nos rótulos e siga as nossas dicas.

Ordem dos ingredientes

Agora que você já sabe que não pode dar bobeira com as informações contidas nos rótulos, deve se atentar para a ordem dos ingredientes. Segundo a Anvisa, as substâncias aparecem na ordem decrescente de quantidade, ou seja, do de maior concentração para o de menor concentração no alimento.

Pessoas com restrições alimentares devem ficar atentas à composição dos alimentos.

Se você procura um produto integral, por exemplo, veja se o primeiro ingrediente é a farinha integral. É importante também dar uma atenção especial ao açúcar e gorduras, verificando qual suas posições na lista e evitando quando estiverem no topo. Além disso, corte da sua dieta os produtos com muito sódio. Ele está muito presente nos alimentos congelados e nos refrigerantes.

Prazo de validade

Busque sempre os alimentos mais recentes, atentando-se à data presente na embalagem.

Geralmente, estes produtos encontram-se no fundo das prateleiras, escondidos para que os antigos sejam vendidos primeiro!

Ah, e não faça o consumo dos produtos fora do prazo de forma alguma.

Tabela nutricional

Preste atenção ao tamanho da porção apresentada, pois os valores da tabela referem-se à essa quantidade, que nem sempre representa o conteúdo inteiro da embalagem.

Quanto à cada item, verifique a quantidade de carboidratos, gorduras e sódio e faça escolhas conscientes do que irá ingerir. Ah! E lembre-se: os carboidratos incluem os açúcares.

E o VD%? Você sabe qual é o significado dele? Essa é uma conta que tem como base uma dieta de determinada ingestão de calorias, geralmente apresentada ao final da tabela.

No entanto, sabemos que a dieta deve variar de acordo com o peso, altura, hábitos, metabolismo e entre outras características de cada pessoa. Por isso, é preciso fazer um cálculo de acordo com as suas particularidades e ficar atento.

Nomes dos ingredientes

Na hora de ler a lista de ingredientes, podemos encontrar nomes desafiadores de se falar. Alguns deles são inofensivos ao organismo, porém alguns podem ser bem prejudiciais.

Busque sempre pesquisar esses componentes e opte por ingredientes mais conhecidos e menos agressivos ao organismo.

Recomendamos evitar: Aspartame, Ciclamato, Sacarina, Acesulfame-K, gordura vegetal hidrogenada, Nitrito, Bromato de Potássio, Propil Galato, Óleo vegetal bromado, Hidroxianisol butilado, Hidroxitolueno butilado e Glutamato monossódico.

Alguns desses componentes são cancerígenos, contribuem para o aumento de peso e atrapalham a absorção de certos nutrientes.

Conservantes

Os conservantes garantem maior durabilidade ao produto, o que ajuda muitas indústrias a venderem mais mercadorias por um longo período de tempo.

Porém, esses componentes podem causar problemas como alergias, distúrbios gástricos, redução motora, câncer de fígado, bexiga e de esôfago e entre outros.

Por isso, o mais indicado é evitá-los e buscar alimentos orgânicos e que possuem pouca adição de químicos.

Cuidado com os corantes

Os corantes podem ser altamente prejudiciais para o organismo, causando desde cânceres até déficit de atenção e asma.

Optar por aditivos naturais como o açafrão, beterraba ou urucum é uma ótima substituição aos aditivos artificiais.

Curiosidade

Sabe aquele chocolate que algumas pessoas tanto gostam? Ele é feito para você se tornam um verdadeiro viciado no produto. Pode parecer exagero, mas, infelizmente, é o que acontece.

Por lei, um chocolate comercializado em larga escala deve ter, no mínimo, 5% de gordura vegetal e 25% de cacau. Algumas empresas até respeitam essa determinação. No entanto, criam mecanismos para aumentar o sabor, a probabilidade de vício e aumentar o prazo de validade do produto.

O “segredo” da indústria é adicionar roso de leite e gordura anidra de leite, que é cheia de gordura trans e gordura saturada. Essas substâncias são totalmente maléficas ao nosso organismo, ricas em carboidratos e possuem alto índice glicêmico.

Não faça o consumo frequente dos chocolates industrializados. Se for comer, prefira o chocolate de verdade, como cacau em pó e chocolates com, no mínimo, 50% cacau.

Concluindo…

Agora você já sabe como ler os rótulos e entende que é essencial conhecer os alimentos que ingere na hora de manter uma boa saúde. Para ter uma alimentação de qualidade e saudável, siga essas dicas. Ainda, conte um especialista em nutrologia para te orientar com relação ao melhor para o seu organismo. E lembre-se: fique longe dos produtos tóxicos a vocês e crie o hábito de ler todas as embalagens.

Agende uma consulta conosco e fique atento às dicas em nossas redes sociais para conquistar o bem-estar do seu corpo físico, mental e espiritual.

Não se esqueça de compartilhar esse artigo em suas redes sociais. Deixe o seu comentário contando o que achou do assunto. 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
Pular para a barra de ferramentas